11o  Festival Internacional de Fotografia de Porto Alegre

8 a 12 de maio de 2018

Plataforma Internacional de Leituras de Portfólio 2017

11, 12 e 13 de maio de 2017 - Centro Cultural Erico Verissimo

A Plataforma Internacional de Leituras de Portfólios do FestFoto 2017 foi desenhada e organizada para proporcionar aos fotógrafos inscritos a possibilidade de intercâmbio e maior visibilidade para seus trabalhos. Neste sentido, curadores e experts em fotografia e arte contemporânea de cinco países vão fazer parte das leituras e serão concedidos os seguintes prêmios:

Uma bolsa-prêmio para as leituras de portfólio no FotoFest/Houston nos Estados Unidos. O prêmio cobre os custos das leituras de portfólio e estadia em Houston. A passagem aérea é de responsabilidade do fotógrafo selecionado.

Uma bolsa-prêmio para as leituras de portfólio nos Encuentros Abiertos de Buenos Aires, para a edição de 2018. O prêmio cobre os custos das leituras de portfólio. A passagem aérea e a estadia é de responsabilidade do fotógrafo selecionado.

Prêmio DOC Galeria de exposição - Um portfólio será selecionado pela curadora e sócia da DOC Galeria, Mônica Maia para ser exposto na galeria com data a ser definida em função da agenda da galeria e com o fotógrafo selecionado.

 

Inscrições e regulamento

As Leituras de Portfólio do FestFoto 2017 acontecem de 11 a 13 de maio de 2017, com sessões das 9:30 às 12:30 e das 14:00 às 17:00

Cada leitura tem a duração de vinte minutos e esse tempo será observado com rigor para não prejudicar o fluxo de leituras. Muitos leitores farão as análises em inglês e/ou espanhol. O FestFoto não vai fornecer tradutor para as leituras. As inscrições vão de 6 de Março a 6 de maio de 2017.

Os fotógrafos interessados devem adquirir com antecedência o Passaporte para as leituras. Cada Passaporte, no valor de R$ 540,00 garante um mínimo de 8 leituras e um máximo de 10 e serão definidas por ordem de inscrição.

As Pré-inscrições serão feitas através do site do FestFoto 2017 e poderão ser pagas em até 3 x pelo cartão de crédito ou à vista com depósito bancário. Somente após  a confirmação do pagamento é que a inscrição se efetiva com os leitores escolhidos pelo interessado. Os interessados que decidirem pagar por depósito  bancário devem observar que a inscrição só se efetiva após a confirmação do depósito. Em hipótese alguma o Passaporte poderá ser repassado a terceiros e caso a coordenação constante esta ação, as leituras do inscrito serão canceladas sem devolução dos recursos.

INSCRIÇÃO E MÉTODO DE PAGAMENTO - Para fazer sua inscrição, escolha na lista abaixo os nomes com quem deseja fazer as  Leituras de Portfólio, preencha o formulário com seus dados, selecione uma forma de pagamento e clique no botão Enviar. Se for realizar o pagamento via depósito bancário aguarde o e-mail de confirmação da Pré-inscrição com os dados bancários para o depósito. Se for pagar com cartão de crédito clique em Pagar agora no sistema Paypal.

NOMES DE NOVOS LEITORES PODERÃO SER INSERIDOS NA LISTA FINAL.

INSCRIÇÃO E MÉTODO DE PAGAMENTO

Enviando formulário…

O servidor encontrou um erro.

Formulário recebido.

PAGAMENTO COM

CARTÃO DE CRÉDITO

SOBRE OS LEITORES

Michael Itkoff (Estados Unidos) é artista e co-fundador de Fabl e Daylight Books, uma organização sem fins lucrativos dedicada a publicar livros de arte e fotografia. Por mais de uma década, Daylight tem se dedicado a publicar arte e fotografia através de seus programas de impressão e publicação digital. Ao explorar o modo documental, juntamente com as preocupações mais conceituais de fine-art, as publicações Daylight ​​trabalham para revitalizar a relação entre a arte, a fotografia e o mundo em geral. Michael tem se envolvido profundamente na indústria editorial em mídia impressa e digital escrevendo sobre o tema para o NYTimes Lens blog, Art Asia Pacific, Nova Luz, Conscientious blog e o Forward. Antes de começar a Daylight, Michael foi residente na Annie Leibovitz Studio e  na Aperture Foundation, entre outros, e trabalhou na Rizzoli International Publications. Sua monografia, 'Street Portraits', foi publicada pela Charta Editions em 2009. Michael recebeu seu BA do Sarah Lawrence College e seu MFA do ICP / Bard College.

Fabian Gonçalves Borrega - Coordenador de exposições do Museu de Arte das Américas, Washington DC, EUA  Dedicado às artes das Américas, o Museu preserva, estuda e exibe obras de artistas de destaque e realiza outras atividades de natureza educacional para aumentar a compreensão e apreciação das culturas da Américas. A coleção permanente de arte latino-americana e caribenha do século XX é uma das coleções mais importantes deste tipo nos Estados Unidos. Igualmente importante é a crescente coleção de fotografia contemporânea.

 

O Sr. Gonçalves Borrega está mais interessado em revisar  trabalhos desenvolvidos e inovadores adequados para exposições que se concentram em identidade e gênero e a necessidade de expressar quem somos através de nossos aspectos físicos. Especificamente, aqueles aspectos que expressam nosso ser interior mudando o corpo físico. Além disso, todos os tipos de imagens são bem-vindos - do documentário à paisagem, ainda a vida conceptual. Além de oferecer críticas sobre a própria fotografia, sua técnica e conceitualização, o Sr. Gonçalves Borrega avaliará se as obras de arte são adequadas para uma exposição individual ou coletiva na Galeria de Fotos do Museu de Arte das Américas.

Marcia Mello (RJ) é bacharel em Letras pela UFRJ, pesquisadora, curadora e conservadora de fotografia. Em 2006, inaugura a Galeria Tempo com Carolina Dias Leite e Georgiana Basto, em atividade até 2014. Em 2015 foi diretora-curadora da Marsiaj Tempo Galeria (RJ). Nesse periodo, além de organizar inúmeras exposições, participou como expositora das feiras SP/ARTE e ART/RIO. Entre suas atividades mais recententes, destaca-se a co-curadora das exposições “Kurt Klagsbrunn, um fotógrafo humanista no Rio (1940-1960)”, “Rossini Perez, entre o morro da Saúde e a África” e “Ângulos da Notícia, 90 anos de fotojornalismo em O Globo” no Museu de Arte do Rio todas em 2015. No Centro Cultural da Justiça Federal, curou a mostra “Tempos de Chumbo, Tempo de Bossa - os anos 60 pelas lentes de Evandro Teixeira” (2014) e na Galeria do Espaço SESC,  “Deveria ser cego o homem invisível?”, fotografias de Renan Cepeda (2015).

Como pesquisadora, participou das exposições e livros: “Alair Gomes - A new Sentimental Journey”, Cosac Naify, 2009,  e “Caixa Preta – fotografias de Celso Brandão”, Estúdio Madalena, 2016, ambas com curadoria de Miguel Rio Branco e exibidas na Maison Europeenne de la Photographie em Paris. Em 2015, participou do livro “Milan Alram”, edições de Janeiro e Bazar do Tempo, de Joaquim Marçal.

Autora dos livros “Só Existe um Rio”, Andrea  Jakobsson Estúdio (2008) e “Refúgio do Olhar, a fotografia de Kurt Klagsbrunn no Brasil dos anos 1940”, Casa da Palavra (2013) ambos em parceria com Mauricio Lissovsky.

Participou da implantação do Departamento de Fotografia do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, onde foi curadora entre 1988 e 1997. Prestou serviços para instituições públicas e privadas como o Centro de Conservação e Preservação Fotográfica da FUNARTE e o Arquivo Nacional. Desenvolve projetos de pesquisa e curadoria. Em seu escritório TEMPO, dedicado exclusivamente à fotografia, representa o trabalho de fotógrafos modernos e contemporâneos.

Monica Maia (DOC Galeria/SP) – Editora de fotografia, produtora e fotógrafa. Sócia da DOC Galeria | Escritório de Fotografia, espaço expositivo inaugurado em junho de 2012, com foco na fotografia documental e jornalística. Trabalhou na Revista Afinal [1986/1987] como arquivista, laboratorista e repórter fotográfica. Fotógrafa nos jornais “O Estado de São Paulo” e “Jornal da Tarde”. Editora de Fotografia da Agência Estado sendo responsável pela produção, distribuição e comercialização de fotos. Coordenou a área de fotografia do Núcleo de Revistas da Folha de São Paulo. Primeira brasileira a participar como jurada do World Press Photo (1999). Membro do Joop Swart Masterclass. É jurada do Prêmio Esso de Jornalismo. Atuou na área de consultoria de Banco de Imagens Corporativos e colaborou com diversos livros e exposições. Organizou a primeira exposição de fotos de Instagram no Brasil. Criou e coordenou ações colaborativas em redes sociais com destaque ao InstaSampa, cobertura fotográfica da cidade de São Paulo. Foi curadora do 3º Encontro de Coletivos Fotográficos Íbero-Americano. É produtora executiva da Mostra São Paulo de Fotografia, desde 2010.

Alejandro Almaraz (Buenos Aires, Argentina)  Estudou filosofia na Universidade de Buenos Aires (UBA). Formado em direção de fotografia pelo Centro de Formação Profissional do S.I.C.A. (Sindicato da Indústria Cinematográfica da Argentina). Desde 2009, integra o staff permanente da agência internacional CORBIS Corp. e Getty Images, agência Zefa GmBh (Alemanha). É diretor da Escuela Argentina de Fotografia EAF. Coordenador de exposições dos Encuentros Abiertos – Festival de la luz. Recebeu prêmios e bolsas nacionais e internacionais. Realizou exposições na Argentina e no exterior.

Daniel Sosa (Uruguai) – Fotógrafo, diretor do MUFF – Festival de Fotografia de Montevideo. Participou da criação e dirige o Centro de Fotografia de Montevideo (CDF) desde 2002. Entre 1997 e 2002, trabalhou como editor de televisão e foi responsável pelo Arquivo Fotográfico de Montevideo. Na formação como fotógrafo participou de cursos e oficinas no Foto Club Uruguayo. Foi professor de fotografia da Tris Escuela de Fotografia.

Wendy Watriss (FotoFest/Houston) Wendy Watriss é fotógrafa, curadora, jornalista e escritora. Criou junto Fred Baldwin, o FotoFest, um dos principais festivais de fotografia do mundo que reúne eventos artísticos e educacionais desde1986, em Houston, no Texas. Wendy começou sua carreira profissional como repórter e escritora em jornais e revistas norte-americanos e mais tarde tornou-se produtora de documentários para a televisão pública nacional em Nova York. Entre 1970 e 1992, trabalhou como fotógrafa. Cobriu grandes acontecimentos europeus como a Primavera de Praga, as convulsões políticas na Nicarágua e em El Salvador, os efeitos da seca na África e fez um ensaio sobre os veteranos da Guerra do Vietnã, afetados pelo uso do agente laranja, trabalho que foi incorporada a coleção do World Press Photo de 1982. É editora e produtora de publicações especializadas e participou de inúmeros prêmios internacionais.

Fred Baldwin (EUA) – Co-fundador e CEO da FotoFest / Houston. Fred Baldwin é co-fundador da FotoFest, um dos principais festivais de fotografia do mundo que reúne eventos artísticos e educacionais criado em 1986. Fotojornalista freelance internacional, fotógrafo documental e conferencista, Fred Baldwin está interessado em examinar todos os tipos de fotografia, de documentário para conceitual. Não está interessado em trabalhos comerciais, retratos e fotografia de casamento. Fred Baldwin enfatiza que pode oferecer aos fotógrafos os benefícios da experiência de seus 26 anos de busca por trabalhos para serem exibidos em Houston com visibilidade internacional durante o FotoFest.

Krzysztof Candrowicz - curador, diretor de arte, pesquisador e educador. Co-fundador e diretor do Festival Internacional de Fotografia em Lodz e Fundação de Educação Visual, na Polônia. Desde janeiro de 2014, trabalha como diretor artístico da Trienal de Fotografia em Hamburgo.

Krzysztof também trabalha como curador convidado e professor visitante em inúmeras organizações, museus, escolas e festivais na Europa e no mundo. Foi membro do Júri de vários projetos artísticos; por exemplo. (Arles, França), Prémio da Fundação Hasselblad, Prémio Europeu de Fotografia Deutsche Börse, (Londres, Reino Unido), Prémio de Livros Históricos e Prémio Livro dos Autores (Arles, França), Prémio de Fotografia da Syngenta (Basel, Suíça) ) Prix Pictet - Prêmio global em fotografia e sustentabilidade (Londres, Reino Unido), Prêmio Robert Capa (Hungria).

Krzysztof Candrowicz estudou Sociologia da Arte na Universidade de Lodz na Polônia. Completou seus estudos de pós-graduação de "Gestão Cultural" na Academia Polonesa de Ciências de Varsóvia e estudou fotografia no Fórum Internacional de Fotografia KWADRAT em Wroclaw, na Polônia.

A partir de 2001, Krzysztof Candrowicz foi especialista em mais de uma centena de revisões de portfólio em toda a Europa, bem como nos EUA, China, Brasil e Rússia. Além de seu trabalho principal, ele se comprometeu regularmente nos campos da ciência e da política e da indústria criativa. Foi palestrante na TEDx de Varsóvia e no Fórum Cultural Europeu - FORUM D'AVIGNON, professor da Universidade de Lodz e George Eastman House, Rochester, EUA. Em 2012 foi escolhido para o programa 40 menos de 40 na Europa, que promove líderes europeus e intelectuais.

 

Joaquim Paiva (RJ/Brasil) – Colecionador de fotografia e fotógrafo. A coleção, iniciada em 1978, é composta por obras de fotógrafos brasileiros (2.300 imagens por 220 profissionais) e estrangeiros (460 fotografias de 140 fotógrafos) com ampla variedade de temas e técnicas, tendo sido exibida no Brasil e no exterior: Buenos Aires (1997), Houston Fotofest (1998), Lima (1999), Fondation Cartier (2001), Bienal Internacional de São Paulo (2002), Nice (2005) e no Museu de Arte Moderna (MAM), Rio de Janeiro (2006, 2008 e 2011).

Uma parte significativa da coleção foi doada ao MAM/Rio de Janeiro. Joaquim Paiva participa das Leituras de Portfólio de do FestFoto desde 2010, do FotoFest/Houston, Encuentros Abiertos (Buenos Aires), FotoRio e PhotoEspaña (Madrid). Participa do júri do concurso internacional Critical Mass de fotografia on-line organizada pela PhotoLucida (EUA), desde 2005. Realizou exposições do seu próprio trabalho em Brasília (2010) e parte deste trabalho foi exibido no IVAM/Valencia, Espanha, em 2011. Está interessado em ver portfolios com trabalhos experimentais e criativos, onde o fotógrafo mostre o compromisso com a qualidade, questões contemporâneas e seja inovador. Tem interesse na aquisição de trabalhos para sua coleção.

Iatã Cannabrava (Brasil) – Iniciou a carreira de produtor cultural em 1989, presidindo a União dos Fotógrafos do Estado de São Paulo. Em 2002 dá início ao Estúdio Madalena, empresa voltada à produção cultural em Fotografia. Foi criador de projetos como Foto São Paulo (2001) e Povos de São Paulo – Uma Centena de Olhares sobre a Cidade Antropofágica (2004). Coordena o Fórum Latino-Americano de Fotografia de São Paulo, promovido pelo Itaú Cultural, e esteve à frente do Festival Internacional de Fotografia Paraty em Foco de 2006 a 20016. Vem pesquisando a fotografia moderna brasileira desde 2006, sendo curador da mostra Moderna Para Sempre. Como fotógrafo, tem uma obra voltada à transformação das cidades através de sua arquitetura e seus habitantes. Participou de mais de 40 exposições e tem dois livros publicados. Além disso, é fundador do Madalena Centro de Estudos da Imagem, fruto de um projeto de longa data que visa fomentar a educação visual. Recentemente, ao lado de Claudi Carreras e Claudia Jaguaribe, criou a Editora Madalena, dedicada exclusivamente à publicação de fotolivros. Criador e co-coordenador  do Valongo - Encontro Internacional da Imagem, em Santos/SP.

Eugênio Sávio – Professor de fotografia na PUC Minas. Jornalista pela Universidade Federal de Minas Gerais e mestre em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Trabalha como fotógrafo na área editorial há 25 anos. Como produtor cultural, atuou em 12 estados brasileiros com o projeto Foto em Pauta, lançado em 2004. É produtor e curador geral do Festival de Fotografia de Tiradentes, realizado desde 2011. Eugênio Sávio é da diretoria executiva da Rede de Produtores Culturais da Fotografia no Brasil. Criada em 2010, a Rede reúne mais de 150 iniciativas culturais ligadas à fotografia em 20 estados brasileiros. É também membro do Fórum Brasileiro pelos Direitos Culturais, criado em 2016 e que é um movimento voluntário, colaborativo e apartidário, composto por gestores, associações, instituições e empresas do setor cultural, reunidos com o objetivo de refletir, articular e propor ações e políticas públicas no campo das artes e da cultura no Brasil.

 

Financiamento

Apoio

Apoios Internacionais

Apoio Editorial

Produção

Realização

Patrocínio