Fotografia Latinoamericana em Washington

O fotógrafo uruguaio Roberto Fernandez Ibañez está expondo no Art Museum of the Americas (AMA), em Washington (DC). A mostra reúne quatro séries de trabalhos que tratam sobre o impacto ambiental das atividades humanas:  Earthy Resilience, Melting Point, The Hand e Rara Avis.

Tivemos oportunidade de conhecer parte do trabalho em Porto Alegre, quando Ibañez apresentou seu portfólio durante as leituras do FestFoto em 2017. Entre os revisores convidados, estava Fábian Borrega, diretor do AMA e curador da exposição que fica na instituição até 8 de fevereiro.

Em três das quatro séries apresentadas, as imagens são criadas sem o uso de câmeras fotográficas em um processo criativo que também inclui a preparação artesanal de filmes e pigmentos para impressão. Para o artista, o trabalho está baseado em três eixos: a ideia, as possibilidades oferecidas pela técnica e a seleção de materiais capazes de expressar seu conceito. Nesta quase alquimia, o autor incorpora os eventos inesperados como parte necessária para realização da obra.

Como explica o próprio curador, o eixo conceitual do artista está justamente na ideia de que o material não apenas muda quando exposto à luz, mas também pode ser transformado pelo processamento em laboratório. Na série Rara Avis, o artista apresenta uma narrativa em que a imagem fotográfica dos pássaros não é apenas uma representação da natureza, mas uma recriação ficcional feita com a incorporação de material orgânico recolhido na floresta. Após capturada em filme, as impressões são manipuladas e recebem interferências. “As folhas e galhos que caem das árvores no solo, fazem alusão ao voo de pássaros (im)possíveis que em algum momento estiveram ali”, diz o curador.

Roberto G. Fernández Ibáñez (Montevideo, 1955) e fotografa desde os 28 anos de idade. É autodidata e estudioso de processos e técnicas fotográficas. Sua formação como químico ajuda na pesquisa e produção de fórmulas próprias. Em 1985, construiu seu primeiro laboratório e começou a expor seu trabalho.

O AMA é a principal interface da diplomacia cultural da Organização dos Estados Americanos. Os fotógrafos brasileiros Pedro David e José Diniz já expuseram lá. A próxima será Helena Giestas. Fabian Borrega estará novamente conosco em abril de 2019 como um dos revisores convidados da Plataforma Internacional de Leituras de Portfólio.

Sinara Sandri

Jornalista | Diretora do FestFoto Porto Alegre Mestre em História | aspirante à Doutora em Comunicação

Deja un comentario

Menú de cierre